linhahorizonte

Doenças traumáticas

FRATURAS NA COLUNA VERTEBRAL



Osteoporose pode causar fraturas?

As fraturas na coluna vertebral são causadas por acidentes de trânsito, quedas de altura ou acidentes em esportes, mas este tipo de lesão também pode surgir espontaneamente em pacientes com osteoporose ou tumores ósseos, devido ao enfraquecimento dos ossos da coluna. A coluna vertebral é composta por 33 vértebras: sete cervicais (C1, C2, C3, C4, C5, C6, C7), doze torácicas que vão de T1 até T12, cinco lombares (L1, L2, L3, L4, L5), cinco sacrais soldadas formando o osso sacro e quatro coccígeas, que se fundem formando o cóccix. Pelo canal existente no interior das vértebras, passa a medula nervosa ou medula espinhal que transporta os comandos emitidos pelo cérebro para todos os órgãos e músculos do corpo.

fratura da primeira vertebra

Um trauma na coluna pode provocar a fratura de uma vértebra e, consequentemente, lesões na medula espinhal. Quanto mais alta for a lesão, danos mais graves trará para o indivíduo, podendo causar fraqueza ou até paralisia de braços e /ou pernas, perdas sensitivas e alteração do controle esfincteriano (urina e fezes). Isso ocorre porque como ao longo de toda a coluna saem raízes nervosas que se dirigem para cada parte do corpo, as consequências do trauma estão relacionadas com a altura em que ocorreu a lesão. Se, por exemplo, ela estiver situada abaixo da segunda vértebra torácica, o paciente preserva o movimento nos braços, porque os nervos responsáveis por esse tipo de mobilidade já saíram do canal e não foram afetados, mas perde o movimento das pernas e fica paraplégico.

O tratamento das fraturas das vértebras fraturadas consiste em estabilizar a coluna para reduzir a dor, permitir a cicatrização da fratura e evitar danos neurológicos secundários. O tratamento para fraturas na coluna pode ser feito com:

· Uso de coletes (Jewet, Putt) ou colar cervical: usado em alguns casos de fratura da coluna com lesão estável. Normalmente este tipo de tratamento conservador pode durar entre 8 a 12 semanas.

· Cirurgia – em caso de fraturas graves com instabilidade da coluna, é necessário a fixação com uso de parafusos e placas internas. É importante ressaltar que as sequelas neurológicas causadas pelo trauma da medula NÃO melhoram com a cirurgia. A chance de recuperação depende da gravidade da lesão medular. A fixação cirúrgica apenas impede que haja agravamento das lesões relacionadas ao trauma inicial.

* Esse texto foi produzido e editado por Dra Raquel Zorzi - CRM 142761 - RQE 56460.